MAIS UMA PROVA QUE O BRASIL NÃO É SÉRIO!

Dona da rede Magazine Luiza assume Conselho Público Olímpico

Fonte: O GLOBE (OnLine)
RIO - A presidente Dilma Rousseff anunciou nesta terça-feira o nome da empresária Luiza Trajano como a nova presidente do Conselho Público Olímpico (CPO). Dona da rede 'Magazine Luiza', ela é conhecida por ter uma relação próxima com a presidente, que esteve no Rio para participar de um evento no Parque Aquático Maria Lenk, na Barra da Tijuca.

- Uma pessoa de altíssima qualidade, mulher, empreendedora, batalhadora, sobretudo, com grande capacidade e eficiência - disse Dilma sobre a empresária.

Luiza Trajano substitui o ex-ministro Henrique Meirelles, que deixou o cargo em maio deste ano. Embora tenha, na prática, pouca influência nas decisões do dia-a-dia da preparação do Rio para os Jogos, o Comitê Público Olímpico é o órgão mais alto do organograma olímpico. Ele reúne as principais autoridades envolvidas com os Jogos, como o governador do Rio, Luiz Fernando Pezão, o prefeito Eduardo Paes, e os principais dirigentes do comitê organizador Rio 2016.

O CPO é responsável por aprovar o orçamento apresentado pelos demais órgãos, as obras que serão executadas, e deve também arbitrar dúvidas sobre as responsabilidades de cada esfera governamental em cada projeto olímpico.

Com a chegada de Luiza Trajano, é possível que o CPO ganhe mais exposição. Ele funcionará como "olhos e ouvidos" da presidente Dilma no conselho. A empresária já integrava o conselho diretor do Comitê Rio 2016, e era tida como a pessoa mais próxima da presidente na entidade. Muitas vezes, funciona como o canal de comunicação direto entre o o gabinete de Dilma e o diretores do Rio 2016.

Após participar do lançamento do mascote das equipes olímpicas do Brasil, Dilma reuniu-se com o governoador Pezão, o prefeito Paes e o presidente do Rio-2016, Carlos Arthur Nuzman, para tratar de questões da organização dos Jogos. Este tipo de encontro deve acontecer de forma mais frequente daqui até agosto de 2016.

- Discutimos os principais desafios que temos pela frente, a responsabilidade de cada um, cada governo. Tenho certeza de que faremos uma edição dos Jogos que deixarão legado antes, durante e depois das Olimpíadas - disse a presidente Dilma à saída do encontro.

_____________________________________

Alguém por favor me explica qual o conhecimento técnico da Sra. Luiza em organização de eventos poliesportivos?!?!

20150623-2015-06-23 04.19.42 pm.png


OLIMPÍADAS 2016... SUCESSO?!?!

Em outubro de 2009, a delegação brasileira comemorou efusivamente em Copenhague, na Dinamarca, quando o então presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Jacques Rogge, anunciou o Rio como sede da Olimpíada de 2016.

20150316-15073290.jpeg

Para o economista norteamericano Andrew Zimbalist, 67, não havia o que celebrar.

Em seu livro "Circus Maximus", lançado no início deste ano nos EUA e bem recebido pela imprensa do país, o autor argumenta que, de
modo geral, sediar grandes eventos esportivos, como os Jogos Olímpicos e a Copa do Mundo, não se justifica do ponto de vista financeiro.

Para o professor especialista em economia do esporte da Smith College, em Northampton, no Massachusetts, os projetos para os eventos estão cada vez mais mirabolantes e, portanto, caros. Além disso, diz ele, esses megaacontecimentos não deixam como legado o crescimento econômico prometido.

Zimbalist aponta os Jogos de Londres, em 2012, como exemplo. "Durante a Olimpíada, o turismo caiu 5%. Alguns dos argumentos que usaram para sediar o evento, como aumento do comércio com outros países, não se tornaram realidade", afirma o autor de "Circus Maximus", que ainda não tem previsão de lançamento no Brasil.

À Folha, ele diz que faltou sensatez ao projeto do Brasil para a Copa e alerta que a organização da Rio2016 segue a mesma via do desperdício.

A reportagem procurou a Fifa e os organizadores da Rio2016 para que comentassem as críticas, mas, até o fechamento desta edição,
não obteve resposta.

Folha: O senhor acredita que sediar a Copa ou a Olimpíada não é um bom negócio?

Andrew Zimbalist: Não é. Pode ser um negócio satisfatório para países com infraestrutura desenvolvida. Nesses casos, o investimento a ser feito seria pequeno e haveria chance de obter um efeito modestamente positivo. Mas para os países que precisam fazer muitas obras, não.

A Olimpíada de 2012 não foi boa para o Reino Unido?

Não foi. O orçamento inicial era US$ 6 bilhões (R$ 19,7 bilhões), mas acabaram gastando mais de US$ 18 bilhões (R$ 59 bilhões), sem contar os gastos com infraestrutura. Adquiriram enorme dívida para sediar os Jogos. Durante a Olimpíada, o turismo caiu 5%. Alguns dos argumentos que usaram para sediar o evento, como aumento do comércio com outros países, não se tornaram realidade.

Isso é uma decorrência do modo como esses eventos são organizados atualmente?

Isso é parte do problema, mas o país sede tem que ser sensato. O plano que o Brasil fez para a Copa do Mundo não foi sensato. Não
faz sentido construir tantos estádios. Alguns receberam três ou quatro jogos e custaram centenas de milhões de dólares. Várias cidades sedes não têm times de primeira linha. E mesmo que tenham, o público médio é de 15 mil pessoas, e não de 40 mil. A arrecadação não paga nem mesmo a manutenção dos estádios, muito menos o investimento inicial para construídos.

O Brasil vai organizar a Olimpíada em 2016. É possível tornar esse evento lucrativo?

Não. Até agora, parece que o Rio deve gastar quase US$ 20 bilhões (R$ 65,6 bilhões) [o custo estimado em abril de 2014 para a organização dos Jogos é de US$ 16,3 bilhões, pela cotação do dólar na época] para sediar os Jogos, e a cidade já teve uma quantidade grande de propaganda negativa por causa de corrupção, ineficiência, problemas ambientais e remoção de famílias pobres de suas casas. Mesmo que tudo vá bem até o fim, os Jogos não serão positivos para o Rio.

Sediar a Olimpíada não pode ser útil para incentivar o desenvolvimento do esporte brasileiro?

Não acho que esse seja um argumento válido. A Copa deveria representar um momento de mudança no futebol brasileiro, e não foi. Ao menos, não positivamente. Não existe evidência de que as pessoas de países que sediam a Olimpíada comecem a se interessar mais por esportes e a praticar mais.

Quais mudanças deveriam ser feitas para tornar esses eventos mais interessantes para os países?

Em primeiro lugar, deveriam fazer um revezamento entre continentes. Com os continentes sabendo que a cada 24 anos eles receberiam o evento, o nível de disputa entre os candidatos diminuiria. Com menos competição, teríamos candidaturas menos exorbitantes. Eu incentivaria os continentes a escolher um único local para sediar a Olimpíada. Dessa forma, não seria necessário sempre construir novas instalações. Além disso, acho que as cidades deveriam ser mais cuidadosas com o que elas se comprometem a fazer e com o que elas planejam.

Qual é um exemplo de sucesso na organização dos Jogos?

Uma das experiências de sucesso foi Barcelona, em 1992. E isso não aconteceu por que as competições foram divididas por quatro regiões da cidade o que o Rio está imitando tolamente, na minha opinião. Foi bemsucedido porque Barcelona tinha um plano que veio antes da ideia de sediar os Jogos. A Olimpíada se encaixou aí. Em todos os outros casos que eu conheço, incluindo o do Rio, a Olimpíada e as demandas do COI vieram antes, e os organizadores tiveram que encaixar as ideias que tinham para a cidade no plano do COI. É um desperdício de recursos quando as coisas acontecem dessa forma.

Por que a Fifa decidiu fazer a Copa na Rússia e no Qatar, países que costumam ser questionados sobre direitos humanos?

A Fifa age de acordo com seus próprios interesses. Isso tem a ver com a liderança retrógrada de Joseph Blatter. Eles têm que mudar sua liderança. Tem gente boa na Fifa, mas não está no controle. O COI também teve líderes ruins. Thomas Bach, o presidente atual, é melhor do que foram Jacques Rogge [presidente entre 2001 e 2013] e Juan Antonio Samaranch [mandatário entre 1980 e 2001]. Parte do problema é essa liderança, mas outra fatia é que essas organizações são monopólios internacionais que têm muito poder, e uma das formas de limitar esse poder é fazer um sistema de rotação de continentes.

João Havelange [presidente da Fifa entre 1974 e 1998] contribuiu para que a Fifa acumulasse tanto poder?

Provavelmente, mas acho que não faz sentido culpar uma pessoa só. É um sistema que, antes de tudo, escolhe essas pessoas para o comando. Em segundo lugar, é uma estrutura de monopólio e privilégios que possibilitam à Fifa fazer o que ela faz hoje.

Andrew Zimbalist é um dos mais ferrenhos críticos à candidatura de Boston para a Olimpíada de 2024. A cidade foi escolhida em 9 de janeiro pelo Comitê Olímpico dos Estados Unidos (USOC) para ser a candidata do país a sede dos Jogos Olímpicos. No mesmo dia, Zimbalist publicou artigo no jornal "The Wall Street Journal" em que condenava os gastos excessivos que a cidade teria de se comprometer a fazer para vencer as outras concorrentes ao evento.

RAIOX
ANDREW ZIMBALIST

NASCIMENTO
16.out.1947 (67 anos)

CARGO
Professor de economia do Smith College, em Massachusetts (EUA)

FORMAÇÃO
Bacharelado na Universidade de Wisconsin e mestrado e doutorado na Universidade de Harvard, ambas nos EUA

23
livros publicados

Jurassic Park?!

Conheça os cartolas olímpicos que estão no poder desde o século passado

Vinícius Segalla
Do UOL, em São Paulo

08/02/2015


Quando Coaracy Nunes fundou e assumiu a presidência da CBDA (Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos), em 1988, o presidente do Brasil era José Sarney e a inflação chegava a 993,28% ao ano. Ayrton Senna conquistava seu primeiro título na Fórmula 1 e fazia propaganda dos cigarros Marlboro. Na Alemanha, um muro dividia a cidade de Berlin em duas. Na Coreia do Sul, o judoca Aurélio Miguel ganhava a primeira medalha de ouro olímpica da história do judô brasileiro, nos Jogos de Seul.

De lá para cá, o Brasil teve mais cinco presidentes, a inflação foi posta sob controle e já não ultrapassa os 7%, Ayrton Senna conquistou mais dois títulos mundiais antes de morrer em trágico acidente, o Muro de Berlin foi derrubado e o judô brasileiro conquistou mais 14 medalhas olímpicas. Uma coisa, porém, não mudou: Coaracy Nunes segue presidindo a CBDA.

São 27 anos à frente da natação, do pólo aquático, dos saltos ornamentais e do nado sincronizado brasileiros. "Sou um vitorioso na minha confederação. Sempre fui reeleito por unanimidade pelos meus presidentes (das federações estaduais), então estou absolutamente tranquilo com a minha trajetória", diz Coaracy, quando questionado se não vê problemas na falta de alternância no poder da CBDA.

O cartola dos esportes aquáticos é o caso mais extremo, mas está longe de ser um fato isolado dentro da realidade do esporte brasileiro (veja tabela abaixo). Entre as 27 confederações de esportes olímpicos no Brasil, três são dirigidas pelo mesmo cartola há mais de 20 anos, e 12 possuem o mesmo presidente há, pelo menos, dez anos.

Esta lista seria ainda maior se alguns cartolas não tivessem deixado recentemente o comando de suas confederações, enquanto enfrentavam denúncias de corrupção ou crises de confiança.

É o caso, por exemplo, da CBV (Confederação Brasileira de Vôlei). Ela foi controlada por Carlos Arthur Nuzman de 1975 a 1995. O cartola só deixou o cargo para assumir a presidência do COB (Comitê Olímpico Brasileiro), cargo que ocupa até hoje. Em seu lugar, assumiu, em um mandato provisório, Walter Pitombo Larangeiras, conhecido como Toroca.

Já em 1997, assumiu a confederação o ex-jogador Ary Graça Filho, que por lá ficou por 17 anos, até o ano passado. Em março de 2014, porém, o site da ESPN revelou a existência, dentro da CBV, de um esquema de pagamentos irregulares de comissões em contratos assinados com o Banco do Brasil, principal patrocinador da confederação, na casa das dezenas de milhões.

20150209-2015-02-09 09.50.24 am.png

PROTEINAS!

Qual a melhor: Proteína da Carne ou Whey Protein?

A Proteína da Carne (Beef Protein SNC)

Ela oferece ao consumidor altos níveis de proteína, sem fornecer entretanto quantidades significativas de gordura e de colesterol. Este tipo de proteína é encontrado no mercado com marcas variadas, quase sempre com 0% açúcar, 0% gordura, baixo sódio e 0% colesterol. Outro diferencial considerável é o fato de não haver lactose (substância somente encontrada no leite, que causa intolerância alimentar em uma pequena parte da população).

Com a proteína da carne, o consumidor tem todos os benefícios da carne
vermelha com isenção das substâncias que fazem mal à saúde. Ela auxilia na recuperação muscular, evita a fadiga e melhora o desempenho nos treinos. A carne vermelha também é rica em creatina e o mesmo acontece na proteína da carne em pó, e que torna o produto excelente para quem busca mais força e explosão durante os treinos.

A Proteína do Soro do Leite (Whey Protein SNC)

A grande vantagem do Whey é o perfil de aminoácidos quase idêntico ao humano. Isto significa que nosso organismo consegue aproveitá-la quase integralmente e sem desperdícios, num índice chamado “Valor Biológico”. O Whey atinge uma nota 96 (96% dos aminoácidos são absorvidos e utilizados pelo organismo) contra uma valor de apenas 75 para a proteína da carne.

O Valor biológico do whey é o maior dentre todas as proteínas existentes. O whey protein passa por um processo de filtragem, removendo grande parte da gordura presente no leite, tornando-a mais pura e de melhor absorção. É ótima para auxiliar na recuperação dos músculos, aumento de massa muscular, evita fadiga e melhora o desempenho. A proteína do soro do leite também é rica em BCAA e Glutamina, além de ter uma excelente concentração de leucina (importantíssimo aminoácido para recuperação e ganho muscular que favorece uma maior recuperação).

20141218-2832x800x800.jpg

20141218-SNC WHEY 100 CONCENTRATE CHOCOLATE 900G.jpg

BRASIL EM DOHA!

DEMAIS! MUITO BACANA MESMO!

Eu fico muito feliz em ver resultados positivos advindos de pessoas que trabalham duro por isso e merecem...

Felipe França é o cara do momento! Indiscutível...

Contudo, sou obrigado a ressaltar o desempenho e o espírito de equipe do Nicholas Santos.

Primeiro porque está nadando muito rápido e fez o diferencial em ambas as medalhas de ouro nos revezamentos.

Depois porque ele está com a minha idade (34), e continua em alta performance! Isso não é fácil não! Aliás, pelo contrário, é MUITO difícil fazer isso!

Destaque também para as meninas... sempre negligenciadas pelos resultados não tão expressivos, hoje mostraram que evoluiram bastante!

Parabéns Nicolau! Parabéns Brasil! Muito orgulho e muita saudade de estar lá pertinho... :)

Grande Abraço!

Fischer.

20141204-2014-12-04 04.29.44 pm.png

20141204-2014-12-04 04.30.30 pm.png

20141204-2014-12-04 04.30.04 pm.png

20141204-2014-12-04 04.29.30 pm.png

CURSO EM JOINVILLE

Olá!

Nossa primeira "ação" como SNC Joinville, será a organização de um curso de suplementação inédito na cidade!

Ninguém menos do que o Doutor Érico Caperuto (USP/SC), estará ministrando o curso ao lado do Mestre Valdinei Cabral.

IMPERDÍVEL!

Dia 27/09/14 às 13:30h no SESCON em Joinville.

Para as inscrições, basta enviar email para: joinville@sncshop.com.br

ABRAÇO!

__________

20140902-Curso01.jpg

20140902-curso3.jpg

INAUGURA NO DIA 6 DE AGOSTO!!!

Olá Amigos, familiares e futuros clientes!

Depois de vários atrasos por questões burocráticas, finalmente irei inaugurar meu novo empreendimento!

Será dia 6 de Agosto (quarta-feira), com direito a degustação de produtos da loja, chopp gelado e muita gente bonita!

Um abraço!

FISCHER.

20140721-CONVITE SNC JOINVILLE.jpg

O mundo NÃO acabou!

Sim! Acredite! Perder um jogo de futebol na Copa por 7 x 1 NÃO é o apocalipse!

Aliás, na minha humilde opinião, pode ser o início de um Brasil melhor!

Ontem, pouco antes do apito final, recebi esse texto abaixo... Não sei quem é o autor (o que é uma pena) pois conseguiu expressar com maestria um sentimento idêntico ao meu! Gostaria de poder parabenizá-lo! Postei ontem em meu instagram @edu_fischer e recebi muitas "curtidas"... isso prova que no dia 5 de outubro podemos MUDAR!

Talvez agora, após o efeito "anestesiante" da copa, o povo veja que temos problemas MUITO maiores do que um simples "vexamezinho" em uma partida de futebol...

Como disse minha amiga Joanna Maranhão esses dias: "Tem pessoas morrendo com viaduto "da copa" caindo em suas cabeças, e enquanto isso tem gente postando na rede de dentro dos estádios #estátendocopa...

ACORDA BRASIL!

Leia o texto reflita.

Abraço! FISCHER.
________________________________________

"Isso representa mais que um simples jogo!

Representa a vitória da competência sobre a malandragem! Serve de exemplo para gerações de crianças que saberão que pra vencer na vida tem-se que ralar, treinar, estudar! O grande legado desta copa é o exemplo para gerações do futuro! Que um país é feito por uma população honesta, trabalhadora, e não por uma população transformada em parasita por um governo que nos ensina a receber o alimento na boca e não a lutar para obtê-lo!

A Alemanha ganha com maestria e merecimento! Que nos sirva de lição!

Pátria amada Brasil tem que ser amada todos os dias, no nosso trabalho, no nosso estudo, na nossa honestidade! Amar a pátria em um jogo de futebol e no outro dia roubar o país num ato de corrupção, seja ele qual for, furando uma fila, sonegando impostos, matando, roubando! Que amor à pátria é este! Já chega!!!

O Brasil cansou de ser traído por seu próprio povo! Que sirva de lição para que nos agigantemos para construirmos um país melhor! Educar nossos filhos pra uma geração de vergonha! Uma verdadeira nação que se orgulha de seu povo, e não só de seu futebol!"


20140709-2014-07-08 19.19.09.jpg


Rodízio de pizza e imóvel: o destino da Lei Agnelo/Piva

Vale a pena "pular" direto para a parte do texto que trata das "JUSTIFICATIVAS" do COB... Chega a dar vontade de rir, se trágico não fosse! Rodízio de Pizza: "Reforço calórico para os atletas"?!?! kkk...

Abraço! FISCHER.

_________________________________

TCU questiona gastos do COB de quase R$ 600 mil entre 2007 e 2008 e ordena a devolução de valores destinados a restaurantes e aluguel de imóveis

Felipe Mendes - 01/07/2014 - 08:03 Rio de Janeiro (RJ) para Diário LANCE!

Churrascaria, rodízio de pizza e aluguel de apartamentos. De acordo com o Tribunal de Contas da União (TCU), este foi o destino de parte da verba da Lei Agnelo/Piva recebida pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB) entre 1 de agosto de 2007 e 31 de julho de 2008. Criada em 2001 com o intuito de gerar o fomento no esporte no Brasil, a lei gerou um gasto para outros fins, segundo relatório do órgão apresentado em plenário no dia 28 de maio deste ano, no valor de R$ 593.512,92 (detalhes abaixo).

No relatório do auditor Augusto Sherman Cavalcanti, o COB recebeu no período R$ 87.365.078,84. Coube ao vice-presidente da entidade, André Richer, responder aos questionamentos do TCU.

O mais curioso deles se refere ao pagamento de rodízios de pizza e lanches. Segundo o dirigente, a alimentação destinou-se ao reforço calório dos atletas durante o Campeonato Brasileiro de Longa Distância (ES), em março de 2008.

Cavalcanti, no entanto, questionou a justificativa. Ao confrontar as datas das despesas com a data de realização do evento, o relator concluiu ser impossível acatar a explicação, pois ocorreram em datas distantes do evento esportivo.

Por conta disso, no acórdão publicado no dia 28 de maio, o TCU recomenda que o COB restitua, no prazo de 60 dias, o pagamento de todas essas despesas alimentares. Neste mesmo prazo, a entidade tem de restituir o valor pago com dois apart-hotéis e um imóvel na Lagoa.

O TCU também apontou o pagamento de elevados salários – acima do teto do funcionalismo público – a funcionários do COB com verbas da Lei Agnelo/Piva. Como não foi informado o número de funcionários, não é possível calcular o valor gasto. O órgão, porém, cita que, em 2007, as maiores remunerações brutas, relativas ao cargo de superintendente, eram de R$ 34 mil. Atualmente, alcançam R$ 44.440,00.

TCU também questiona gasto administrativo

Em seu relatório, o TCU também questiona o excessivo gasto administrativo do COB. Segundo o órgão fiscalizador, dos R$ 42.031.383,44 que ficaram com a entidade em 2007 – R$ 37.463.754,16 foram para as confederações –, R$ 22.955.717,40, foram gastos para este fim, ou seja 55%.

Segundo o TCU, um dos grandes vilões é o aluguel da sede na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. O imóvel foi alugado em 2005 por cinco anos no valor de R$ 110 mil mensal. Durante esse período, foi reajustado e, em 2010, chegou a R$ 133.518,41. A partir daí, a situação se agravou e hoje atinge R$ 260 mil.

“Desse modo, apenas com o aluguel da sede, o Comitê atualmente possui um orçamento anual superior a qualquer orçamento de confederação”, diz o relator do TCU, recomendando que o COB diminua “substancialmente” o gasto com sua sede para amortizar o uso da verba da Lei Agnelo/Piva.

Gastos do COB entre 2007 e 2008 questionados pelo TCU:

- R$ 400 (alimentação em churrascaria, sob a justificativa de reunião, no dia 28 de setembro de 2007) e R$ 23.764 (buffet para festa de fim de ano para 800 pessoas
JUSTIFICATIVA DO COB - erro material na classificação do tipo de recurso utilizado. Será enviada documentação comprovando o erro.

- R$ 72.500 - coquetel no Teatro Municipal (Prêmio Brasil Olímpico)
Pagamento feito com intermediação, sem respaldo contratual, de fornecedor que já presta serviços de agência de viagens e turismo (Tamoyo Internacional) ao COB.
JUSTIFICATIVA DO COB - não se tratou de "festividade", mas de apoio a realização de evento integrante do calendário oficial do COB, que premia os melhores atletas. Contribui para o fomento e desenvolvimento das modalidades. Sobre a contratação da Tamoyo, explica que o COB pagou o menor preço entre as cotações apresentadas.

- R$ 75 mil - cessão do Teatro Municipal para a premiação de 2007
JUSTIFICATIVA DO COB - evento de relevante razão e significado. O local foi o que mais se adequava.

- R$ 201.027,56 - compra de ingressos para a Olimpíada de Pequim-2008
Compra feita com intermediação de fornecedor já prestador de serviços para o COB, mas com informações insuficientes sobre a aquisição, como contrato em língua inglesa.
JUSTIFICATIVA DO COB - a compra dos bilhetes decorre de obrigações assumidas junto ao Comitê Organizador, conforme definido pelo Comitê Olímpico Internacional.

- R$ 4.502 - aluguel em apart-hotel no Leblon para dois consultores de empresa, entre 1º de agosto de 2007 e 31 de julho de 2008.
JUSTIFICATIVA DO COB: a despesa resulta de obrigação contratual com a firma contratada para a elaboração do dossiê de candidatura do Rio aos Jogos Olímpicos de 2016.

- R$ 5.334,52 (aluguel) e R$ 1.703,50 (condomínio) - pagamento de imóvel na Lagoa a partir de 1º de janeiro de 2008, por 30 meses, a coordenador técnico do COB.
JUSTIFICATIVA DO COB: o aluguel atende técnico que propicia ao COB serviços profissionais em regime de exclusividade. O beneficiário integrou o time elaborador da candidatura olímpica.

- R$ 400 (30 rodízios, 30 refrigerantes e taxa de serviço em restaurante no dia 29 de julho de 2008); R$ 742,38 (rodízios de pizza no dia 14 de março de 2008); R$ 362,38 (38 lanches em 20 de fevereiro de 2008); R$ 380 (40 lanches); e R$ 3.294 (jantar de massas no dia 10 de março de 2008.
JUSTIFICATIVA DO COB: a alimentação destinou-se ao reforço calório dos atletas em treinamento durante a realização do Campeonato Brasileiro de Longa Distância (ES), em março de 2008. É prática, em campeonatos dessa grandeza, acontecer algum almoço ou jantar que marque a abertura ou o encerramento. A despesa foi prevista no projeto e a escolha do restaurante deu-se em razão dele ser o restaurante do hotel oficial do evento.

O FEITO HISTÓRICO DE TIAGO

Não, não estou me referindo à prata Olímpica de Thiago Pereira... Desta vez falo de outro Tiago... O Splitter... Campeão da NBA no último domingo.

______________________________

As vezes sou erroneamente interpretado por minhas fortes opiniões “político-esportivas”, contudo, antes de mais nada, deixemos aqui um fato incontroverso bem claro: eu amo meu país e tenho extremo orgulho pelos feitos conquistados pelos desportistas brasileiros.

Na condição de ex-atleta olímpico, conheço bem as dificuldades e percalços enfrentados por aqueles que escolhem o esporte como profissão em nosso Brasil varonil, e quando refiro-me a ofício, não descrevo apenas o Futebol (que tem carteira profissional legalmente instituída), mas sim sobre aqueles que optam pelo “desporto amador” como fonte primária de subsistência.

Considero-me um aficionado por esportes. Sempre que possível acompanho, via televisão, jornal ou internet, as mais diversas modalidades desportivas, e tenho grande prazer em assistir disputas acirradas.

Um desses esportes, que costumeiramente tenho reverência, é o basquetebol.

Para quem aprecia um bom jogo de basquete, não há como deixar de lado as maravilhas da liga americana da NBA (National Basketball Association), e eu o faço como certa religiosidade.

Ontem, um atleta catarinense (e nascido em Joinville) fez história ao tornar-se o primeiro jogador brasileiro – dentre vários hoje na NBA – a integrar um time campeão da liga de basquete mais forte e disputada do mundo.

Tive oportunidade de conhecer o Tiago Splitter, bem como sua família, e lembro-me muito bem da decisão deles em buscar novos horizontes no basquetebol europeu em 2001 (Espanha), quando no Brasil ainda não tínhamos a NBB (Liga Brasileira de Basquetebol).

Uma opção difícil quando tem-se apenas 16 anos, entretanto, uma decisão acertada que contribuiu muito para a conquista desse feito inédito.

Tiago ainda viera, ao transcorrer de sua gloriosa carreira, sofrer uma grande perda. Sua irmã, também jogadora de basquete, vítima de Leucemia. Algo não muito fácil de superar, provando ainda mais a força desse grande atleta.

Tenho certeza que essa vitória está sendo parcialmente dedicada à ela.

Sim, sou bairrista! E falo com muito orgulho do meu estado e minha cidade. Santa Catarina já provou ser um berço para grandes desportistas, e talvez proporcionalmente (em razão de sua população), talvez o estado que mais forme atletas olímpicos.

As “Esporas de Santo Antônio” (ou San Antonio Spurs), derrotaram ontem a fortíssima equipe do Miami Heats, em uma partida marcada por um grandioso toco de Tiago Splitter em cima de um dos melhores jogadores da atualidade, Dwane Wade.

Parabéns Tiago! Sempre torci muito pelo seu sucesso! Você nos enche de orgulho: como brasileiros, como catarinenses e como Joinvilenses. Realizasse o sonho de fazer parte do melhor basquete do mundo, e não só isso, chegou ao lugar mais alto do pódio.

São os sinceros votos de seu conterrâneo Eduardo Fischer.

20140616-tiago-splitter-107814775spurs (1).jpg