AS PERGUNTAS QUE NÃO QUEREM CALAR…

– Quem diria que Kosuke Kitajima não venceria a prova?

– Quem apostou na vitória, e com recorde mundial, de Cameron VD Burgh? Aliás, os sites de apostas, pagavam 10 pra 1 na vitória dele!

– Você esperava que uma menina da Lituania de apenas 15 anos, passasse à final com o melhor tempo da prova e 8a melhor marca de todos os tempos?

– Alguém imaginaria que os Australianos fosse “amarelar tanto” no revezamento?

– Porque poupar César Cielo das eliminatórias do revezamento, deixando o Brasil de fora da final, se a prova dos 100 livre é somente na terça-feira?

– Temos um novo “favorito” para os 100 livre? (Agnel fechando 46″74 o revezamento da França)

Nota do Fischer: De qualquer forma, se o favorito ou melhor balizado, sempre ganhasse, não haveria necessidade de competir… e é isso que torna o Esporte algo tão fantástico! Cada ser humano lida com a mesma situação de maneiras inteiramente diferentes, e isso reflete diretamente no resultado final…

UM ABRAÇO!

FISCHER.

About Eduardo Fischer

Eduardo Fischer é catarinense e natural de Joinville. Ex-Atleta Olímpico de natação da seleção brasileira e medalha de bronze no Mundial de Moscou, Fischer defendeu o país em dois Jogos Olímpicos (Sydney/2000 e Atenas/2004), 6 Campeonatos Mundiais e 1 Pan-Americano (Prata e Bronze). Bacharel em Direito e Advogado pela OAB/SC, Eduardo é especialista em Direito Empresarial pela PUC/PR e em Direito Tributário pela LFG/SP. Atualmente aposentado das piscinas, trabalha com Consultoria Tributária em um respeitado escritório de Advocacia (CMMR Advogados).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *