TRAJES ATUAIS BANIDOS???

Olá!

Recentemente eu postei um texto afirmando que eu achava muito difícil que os trajes que foram utilizados nos Jogos Olímpicos, e que foram responsáveis por INÚMEROS recordes mundias, não seriam banidos!

Esvcrevi minha opinião, onde achava que os trajes de que existiam em Beijim teriam sua permissão concedida eternamente, e que somente as regras para novos trajes seriam modificadas…

A atual decisão da FINA contrariou meus pensamentos…

Apesar de eu ainda achar que muita água vai rolar sobre esse assunto, a decisão da FINA foi essa:

ABRAÇO! Fischer.

Fonte: bestswimming.com.br

REUNIÃO DOS TRAJES NA FINA

A DECISÃO DA FINA E OS FATOS

Alex Pussieldi

Publicado em 20/02/2009

A reunião foi boa pois mostrou uma intenção forte da FINA em corrigir o erro que causou uma verdadeira revolução na história do nosso esporte. Felizmente, não iremos mais conviver com o mundo das duas épocas da natação: AT e DT. Antes do Traje e Depois do Traje, está definitivamente enterrado. Será???
Não sei, mas seria muito bom. Entretanto, vamos acompanhar de perto para saber exatamente o que vem por aí. Assim, convido-os para ler e interpretar exatamente o que a FINA propôs hoje e será aprovado em março pela reunião do Bureau da entidade nos Emirados Árabes Unidos.

* DESIGN: The swimsuit shall not cover the neck and shall not extend past the shoulders nor past the ankles;

Fato – os fullbody suits (que cobriam os braços) já pararam de ser fabricados há muito tempo. Nunca foram motivo de benefício algum para qualquer nadador. Tenho até minhas dúvidas com relação ao traje individual e sob medida de Ian Thorpe. Sobre a segunda parte, jamais tivemos qualquer traje que cobrisse os pés, nunca até hoje passou dos calcanhares. Ou seja, esta parte da regra foi muito mais para o que pode vir por aí do que propriamente temos agora.

* MATERIAL – The material used shall have a maximum thickness of 1mm; When used, the material shall follow the body shape; The application of different materials shall not create air trapping effects;

Fato – Não sei ao certo a espessura de nenhum traje. E para ser sincero, acho que nem Blueseventy, nem LZR nem os principais trajes do mercado atingem esta medida. Se atingem é por pouquíssima margem. Este tal milímetro vai passar a ser fator decisivo na produção dos trajes. Mas também pode gerar um item muito difícil de ser controlado. Teremos com certeza o controle dos trajes na competição, mas não tem humano capaz de avaliar um milímetro de espessura! A
A outra questão é mais fácil. O uso de diferentes materiais não poderá gerar qualquer acúmulo de ar que, teoricamente, ajudaria na flutuação. Os trajes devem acompanhar o corpo, isso quer dizer, não pode haver qualquer tecido extra, aumentando a superfície de contato com a água.

* BUOYANCY: The swimsuit shall not have a buoyancy effect of more than 1 Newton (100gr);

Fato – A questão da flutuabilidade é outra a ser avaliada em testes, mas quem garante que o atleta que aparecer na prova não venha com um traje que bóia 300 gramas?

* CONSTRUCTION: Any system providing external stimulation or influence of any form (e.g. pain reduction, chemical/medical substance release, electro-stimulation) is prohibited;

Fato – Esta regra é para evitar a adição de possíveis materiais eletro-estimuladores, redutores de dor e coisas parecidas. É algo também relacionado aos famosos “patches” adesivos que tem sido utilizados por alguns nadadores e que já foram determinados como ilegais pela FINA.

* CUSTOMISATION: All swimsuits of an approved model must be constructed in an identical fashion with no variation/modification for individual swimmers from the samples submitted for approval;

Fato – Trajes customizados, individuais não acontecerão. Ou seja, o projeto da Arena com César Cielo foi por água abaixo. O que tínhamos com o Ian Thorpe e a Adidas jamais acontecerá. Até mesmo acho que a Speedo deve ter feito algo com Phelps, isso agora é proibido.

* USE: The swimmer can only wear one swimsuit at a time;

Fato – É o fim dos trajes duplos, triplos ou coisa parecida. Para ser de acordo com a regra, até mesmo aquela sunguinha que tem gente que usa abaixo do traje está proibida.

* CONTROL: FINA will establish its own independent control/testing programme. Scientific testing will be conducted by a team led by Prof. Jan-Anders Manson, from the Swiss Federal Institute of Technology (EPFL) and Laboratory of Polymer and Composite Technology;

Fato – A contratação de um instituto independente era o mínimo que a FINA poderia fazer. Agora, a decisão não será mais por achismos ou compromissos financeiros, e sim tecnologia e análise científica.

* APPROVAL: Swimwear manufacturers will be able to make submissions for approval of swimsuits until March 31, 2009.

Fato – Os trajes serão submetidos a FINA para análise e posteriormente aprovados ou não. Ainda não está claro quando as regras entram em vigor. No boletim enviado pela FINA a imprensa isso deve acontecer somente em 1º de janeiro de 2010. Entretanto, não duvido que já no Mundial de Roma parte ou a íntegra disso tudo já esteja sendo utilizado.

About Eduardo Fischer

Eduardo Fischer é catarinense e natural de Joinville. Ex-Atleta Olímpico de natação da seleção brasileira e medalha de bronze no Mundial de Moscou, Fischer defendeu o país em dois Jogos Olímpicos (Sydney/2000 e Atenas/2004), 6 Campeonatos Mundiais e 1 Pan-Americano (Prata e Bronze). Bacharel em Direito e Advogado pela OAB/SC, Eduardo é especialista em Direito Empresarial pela PUC/PR e em Direito Tributário pela LFG/SP. Atualmente aposentado das piscinas, trabalha com Consultoria Tributária em um respeitado escritório de Advocacia (CMMR Advogados).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *