“PEIXE FORA D’AGUA”

Matéria de duas páginas no Jornal “A NOTÍCIA” do dia 31/12/11.

UM ABRAÇO!

FISCHER.

LISTA | IMPRIMIR | ENVIAR | LETRA A – | A +PRÓXIMA31/12/2011 e 01/01/2012. | N° 1357

NATAÇÃO

Por LUCAS BALDUINO

Peixe fora d’agua

Com a nova roupa do dia a dia, o advogado Fischer observa a piscina do JTC, onde sempre treinou.

Nadador olímpico de Joinville, Eduardo Fischer se aposenta das competições de ponta aos 31 anos, planeja disputar mais dois JASC, e vai investir na carreira de advogado.

O nadador joinvilense Eduardo Fischer está se despedindo das piscinas aos 31 anos. O primeiro passo foi se aposentar das provas de ponta do calendário nacional e internacional. As de 2011 foram as últimas. Fica a intenção de participar de mais duas edições dos Jogos Abertos de SC antes de deixar de vez as raias.

A decisão de praticamente parar não foi fácil, mas foi a alternativa encontrada pelo competitivo nadador que não conseguia mais acompanhar o ritmo da nova geração.

O joinvilense coleciona feitos marcantes na carreira iniciada aos seis anos. Além de participar de duas Olimpíadas, foi dele a primeira medalha que o País conquistou, no nado peito, no Mundial. Fischer também é responsável pela quebra de mais de 30 recordes sul-americanos. E a lista não para por aí.

“Eu sempre fui acostumado a vencer. Entre 2000 e 2006 nadei praticamente sem adversário. Ganhei tudo o que podia vencer no Brasil e na América do Sul. Mas, depois, começaram a vir as lesões, treinar ficou cada vez mais difícil. Continuo treinando forte, mas treinar forte e perder… tem que perceber que não é mais a mesma coisa”, desabafa.

Acostumado a nadar entre seis e dez quilômetros diários durante 20 anos, Fischer vai trocar a piscina pelo escritório. Formado em direito, irá se dedicar com o mesmo afinco – garante ele – em sua carreira de consultoria tributária. Desde maio ele exerce a função e acredita em uma passagem tranquila. “Eu fui desmamando aos poucos”, brinca.

Mas a natação não ficará reservada às lembranças ou às medalhas que guarda. Ele continuará treinando em menor escala para manter corpo e mente sãos. Antes de encerrar a carreira em definitivo, planeja disputar os seus últimos dois Jogos Abertos de Santa Catarina.

Em 2012, por já ter um compromisso firmado com a equipe de sua cidade. Em 2013, pelo sonho de se despedir com uma medalha de ouro nos Jasc que serão realizados em Joinville.

lucas.balduino@an.com.br

LUCAS BALDUINO
Trajetória
1980 – Nasce, em 25 de março, o joinvilense Eduardo Aquiles Fischer.
1986 – Aos seis anos, começa a nadar no Joinville Tênis Clube (JTC).
1989 – Primeiro título, no Campeonato Interno de Natação do JTC.
1997 – Medalha de ouro nos 100 m nado peito no Campeonato Brasileiro de Inverno de Categorias (Troféu Tancredo Neves), em Porto Alegre.
1999 – Campeão dos 100 m peito no Troféu José Finkel; primeira medalha de ouro em uma etapa da Copa do Mundo, na prova dos 50 m, no Rio de Janeiro.
2000 – Medalha de ouro nos 50 m e nos 100 m no Sul-americano de Mar del Plata, na Argentina; em Sidney, Austrália, participa de sua primeira Olimpíada.
2001 – Participa do Campeonato Mundial de Natação, no Japão, mas não consegue medalha.
2002 – No Mundial de Piscina Curta, em Moscou, Rússia, é medalha de bronze nos 50 metros peito.
2003 – Consegue duas medalhas (bronze e prata) no Pan-americano de Santo Domingo (República Dominicana).
2004 – Em Atenas, na Grécia, participa de sua segunda Olimpíada e tem o seu melhor desempenho: chega à semifinal. No mesmo ano, forma-se em direito.
2005 – Conquista medalhas de ouro no Troféu Brasil, na Copa Mercosul e no Troféu José Finkel.
2006 – Vence uma etapa da Copa do Mundo, mas uma lesão no osso do púbis atrapalha os resultado do restante da temporada.
2007 – Medalha de bronze nos 100 m peito no Troféu Maria Lenk; medalha de ouro nos 100 m peito no Troféu José Finkel.
2008 – Atinge o índice olímpico, mas não vai a Pequim porque apenas dois atletas se classificavam; fica em quarto lugar nos 100 m peito do Troféu Maria Lenk.
2009 – Consegue mais uma medalha em Copa do Mundo; termina o ano como o quarto brasileiro mais rápido na piscina curta, e terceiro na piscina longa.
2010 – No dia 2 de outubro, casa-se com a doutora Roberta Martinelli.
2011 – Ao final da temporada, em Dezembro, retira-se das provas de ponta da natação.

About Eduardo Fischer

Eduardo Fischer é catarinense e natural de Joinville. Ex-Atleta Olímpico de natação da seleção brasileira e medalha de bronze no Mundial de Moscou, Fischer defendeu o país em dois Jogos Olímpicos (Sydney/2000 e Atenas/2004), 6 Campeonatos Mundiais e 1 Pan-Americano (Prata e Bronze). Bacharel em Direito e Advogado pela OAB/SC, Eduardo é especialista em Direito Empresarial pela PUC/PR e em Direito Tributário pela LFG/SP. Atualmente aposentado das piscinas, trabalha com Consultoria Tributária em um respeitado escritório de Advocacia (CMMR Advogados).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *