POSIÇÃO DAS MÃOS…

Por que fazer:
Mudando o seu foco mental para sentir o que suas mãos naturalmente fazem na frente de seu nado, pode fazê-lo alerta da diferença entre deslizar através da água, ou formar uma resistência.

Como fazer:
Não há realmente nada de mágico ou complicado sobre isso. Tem a ver com tornar-se consciente da pressão que você coloca em sua mão durante a extensão. Muitos nadadores irão naturalmente permitir que a mão procure (durante o alcance em todos os nados), a inclinação, ou elevação, ou varredura das mãos em várias direções, o que pode fazer com que o braço aja de uma forma não produtiva.

Durante séries longas, é importante que o nadador leve um momento, enquanto nada, para explorar e descobrir um bom deslize das mãos durante a extensão, ao invés de uma resistência

Colocando as mãos em posições que criam resistência pode significar que demoramos mais para entrar no pegada Ele também pode colocar tensão indevida sobre os ombros e as articulações. O estresse pode somar.

Descobrir o “jeitinho” é difícil, mas forçando suas mãos e braços em posições mais produtivas é absolutamente necessário. Use sua mente para superar tendências físicas que podem atrasá-lo. E esse é o ponto ótimo!

UM ABRAÇO!

FISCHER.

About Eduardo Fischer

Eduardo Fischer é catarinense e natural de Joinville. Ex-Atleta Olímpico de natação da seleção brasileira e medalha de bronze no Mundial de Moscou, Fischer defendeu o país em dois Jogos Olímpicos (Sydney/2000 e Atenas/2004), 6 Campeonatos Mundiais e 1 Pan-Americano (Prata e Bronze). Bacharel em Direito e Advogado pela OAB/SC, Eduardo é especialista em Direito Empresarial pela PUC/PR e em Direito Tributário pela LFG/SP. Atualmente aposentado das piscinas, trabalha com Consultoria Tributária em um respeitado escritório de Advocacia (CMMR Advogados).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *