LIBERA GERAL!!!

Bom, vamos lá…

Minha vez de dizer algo sobre a última decisão da FINA sobre os trajes… Aliás, mais uma CONTURBADA, DEBATIDA e POLÊMICA decisão…

A FINA continua perdidinha nessa história de trajes, isso é visível, mas parece que estamos caminhando para uma possível resolução… Espero…

Enfim, vamos analisar alguns fatos:

1. Para começo de conversa, a FINA deu mancada forte ao proibir vários trajes no “meio” da temporada e meses antes do Mundial;

2. Os trajes que estavam sendo “permitidos” desde o começo do ano, inclusive em várias seletivas de vários países, não podem ser proibidos de repente no decorrer do ano em curso. A máxima que diz que: “a regra não pode mudar no meio do jogo” ainda é válida;

3. Enfim, após mais essa “cacáca” da FINA, e depois de todo mundo já estar “conformado” com o fato de muitos trajes não serem válidos em ROMA, a FINA resolve (mais uma vez no meio do jogo) mudar a regra e liberar geral;

4. Quem fica louco, descontrolado e desamparado, é o atleta, que não sabe mais o que faz para nadar nesse mundial… Se ele compra um tipo de traje, ou outro; Se manda 1, ou 2 ou 3 trajes para a FINA “carimbar” e validar… E aqueles que preferem o JAKED, mas compraram o LZR, pois aquele estava proibido? Dá tempo de comprar outro? E validar pela FINA? Enfim, uma meleca que ninguém sabe o que fazer… NEM MESMO A FINA!

Entretanto, no meu modesto ponto de vista, a regra do libera geral até o final do ano de 2009 NUNCA DEVERIA TER SIDO ALTERADA! Uma vez que começamos o ano e as seletivas com tudo liberado, temos que fechar o ano da mesma forma, oras bolas!

Se a FINA acha que os novos trajes afrontam a regra da natação e quiserem proibir os trajes, que façam isso a partir de 1º de janeiro de 2010, e não no meio do ano!

Particularmente, acho que liberar ou proibir dá no mesmo. Ainda acho que o melhor vai vencer, com o JAKED ou com o antigo AQUABLADE (imaginando que todos usem trajes equivalentes obviamente), e a natação vai ser sempre a mesma, onde a técnica, treino e força do atleta mais bem preparado será fator decisivo!

A FINA quer voltar atrás e permitir somente os trajes de tecidos. Tudo bem! Mas espera mudar o ano e acabar o Mundial. Daí sim, se quiser voltar no tempo e andar contra a evolução do esporte, beleza, isso não vai mudar muita coisa.

Se dependesse de mim, liberava tudo que valeu em Beijin 2008. Mas…

Tem outra: Alguns dizem: “Ninguém nunca vai fazer menos de 21” nos 50 livre sem o JAKED!” O que?! Como é que é?! DUVIDO! E MUITO! Na progressão de evolução dos treinos e das técnicas de nado que nosso esporte anda, dou meio ciclo olímpico para que um atleta apareça e faça menos de 21” com o FAST-PRO, por exemplo.

O que está acontecendo com essa polemica é o apagar das luzes e o fechar dos olhos para o doping! Algo que, pra mim, é um problema muito maior e deve ser combatido com mais força…

Mas no final o que eu penso é o seguinte: Com ou sem trajes, a natação continua sendo um esporte DU-K-C-T! E terá sempre como campeão o melhor e mais bem treinado, seja de sunga ou de “borrachão”. Qualquer que seja a decisão da FINA, será bem vinda, contato de exista uma regra BEM clara, sem MONOPÓLIOS e sem MUDANÇAS no meio do caminho….

Fora isso, viva o esporte e que vença o melhor! (torcendo sempre para ele seja brasileiro, tal qual Deus! Hehehe!)

ABRAÇO!

FISCHER.

About Eduardo Fischer

Eduardo Fischer é catarinense e natural de Joinville. Ex-Atleta Olímpico de natação da seleção brasileira e medalha de bronze no Mundial de Moscou, Fischer defendeu o país em dois Jogos Olímpicos (Sydney/2000 e Atenas/2004), 6 Campeonatos Mundiais e 1 Pan-Americano (Prata e Bronze). Bacharel em Direito e Advogado pela OAB/SC, Eduardo é especialista em Direito Empresarial pela PUC/PR e em Direito Tributário pela LFG/SP. Atualmente aposentado das piscinas, trabalha com Consultoria Tributária em um respeitado escritório de Advocacia (CMMR Advogados).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *