FALA PLÍNIO…

NA RAIA (Texto retirado do site: www.bestswimming.com.br)

SOBRE CERTEZAS E O FUTURO

Plínio Rocha
Publicado em 17/06/2008
Fonte: Best Swimming – LANCE!

Perguntaram-me outro dia se Cesar Cielo irá ganhar medalha na Olimpíada
de Pequim, e eu disse que não sabia, porque não sei das coisas que vão
acontecer no futuro, soubesse eu e estaria, provavelmente, em outra
nesta vida.

Perguntaram-me me também, em outro dia, se Thiago Pereira irá ganhar
medalha na Olimpíada de Pequim, e eu disse a mesma coisa, é incrível
como as pessoas querem saber das coisas que vão acontecer daqui a algum
tempo, basta ter um pouco de paciência e aguardar que as respostas virão.

E foi assim sobre Kaio Márcio, revezamentos, natação feminina, Michael
Phelps. Sobre este, faça-se o registro, vão mais além. Querem que eu
pitonize quantas medalhas o sujeito vai ganhar, se serão seis, sete ou
oito, e de que cor, ainda por cima. São ávidos por informações
detalhadas, esses curiosos de plantão.

Eu não sei se os brasileiros irão ao pódio ou se Phelps vai bater
recordes na China, mas sei que estão trabalhando muito para isso. Cielo,
Thiago & Cia. estavam até outro dia em Barcelona e Canet competindo,
fora de época, para ganhar ritmo. E você pode até dizer que eles não
foram lá muito bem, afinal o primeiro nem sequer ao pódio foi, e o
segundo foi atropelado por Laszlo Cseh.

E eu vou dizer que eles estão cumprindo um planejamento, Thiago passou
por um treinamento em altitude, Cesar viajou milhares de quilômetros
desde os Estados Unidos para competir logo depois, o que nunca é fácil.

O Brasil traçou um planejamento correto, ao qual está cumprindo à risca,
e se os resultados tiverem de aparecer, vão aparecer na hora certa. E
esta é a partir de 8 de agosto, quando começa a Olimpíada, e aí sim
medalhas estarão em jogo.

O mesmo se passa com Michael Phelps, que, diga-se de passagem, nem
garantido nos Jogos está, ainda. A seletiva americana não foi disputada,
e claro que ele tem chances colossais de estar em todas as provas que
quiser.

E, lá estando, tem outras chances colossais de vencer, aumentando mais
ainda sua história olímpica, que já é impressionante depois do quinto
lugar nos 200m borboleta em Sydney-2000, quando tinha apenas 15 anos, e
as oito medalhas conquistadas quatro anos depois, em Atenas-2004, seis
de ouro e duas de bronze, uma performance emocionante e à qual me lembro
até hoje detalhadamente.

Mas Cielo, Pereira e Phelps não se perguntam o tempo todo se vão ganhar
medalhas em Pequim, quantas medalhas vão ganhar, os tempos que irão
fazer. Eles sabem o que têm de fazer, o que é bem diferente, e trabalham
para isso. Vão deixá-los em paz, pois. O tempo vai contar tudo o que
acontecer mais tarde, acredite, essa é a única certeza que se tem na
vida, afinal.

Plínio Rocha é editor do LANCE!, tem um blog de natação no LANCENET!
e uma coluna semanal na TV LANCE!

About Eduardo Fischer

Eduardo Fischer é catarinense e natural de Joinville. Ex-Atleta Olímpico de natação da seleção brasileira e medalha de bronze no Mundial de Moscou, Fischer defendeu o país em dois Jogos Olímpicos (Sydney/2000 e Atenas/2004), 6 Campeonatos Mundiais e 1 Pan-Americano (Prata e Bronze). Bacharel em Direito e Advogado pela OAB/SC, Eduardo é especialista em Direito Empresarial pela PUC/PR e em Direito Tributário pela LFG/SP. Atualmente aposentado das piscinas, trabalha com Consultoria Tributária em um respeitado escritório de Advocacia (CMMR Advogados).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *